Receita Federal liberou na manhã desta sexta-feira, 22, a consulta ao primeiro lote da restituição do Imposto de Renda 2020. De acordo com o órgão, os primeiros pagamentos contemplam apenas contribuintes enquadrados em prioridade legal –  idosos e pessoas com deficiência física ou intelectual ou moléstia grave.

O primeiro lote da restituição será pago no dia 29 de maio para cerca de 901 mil contribuintes, somando um valor de R$ 2 bilhões. A data segue o novo calendário de pagamento da restituição adotado pela Receita neste ano. O número de lotes foi reduzido de sete para cinco e a primeira parcela dos pagamentos foi antecipada de junho para maio. Também foi determinado que as datas dos lotes fossem alteradas do dia 15 para o último dia útil de cada mês.

Este é o primeiro ano em que as restituições começam a ser pagas antes do fim do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda. Isso porque a data foi postergada do dia 30 de abril para 30 de junho devido à pandemia do novo coronavírus, enquanto as datas da restituição foram mantidas.

Como consultar o primeiro lote da restituição do IR 2020

Para acessar a consulta do primeiro lote da restituição, é preciso entrar no site de serviços da Receita Federal por este link. Na página, insira seu CPF e data de nascimento e digite os caracteres que aparecem na imagem de verificação. Em seguida, clique em “Consultar”.

Se você quiser descobrir se teve a declaração do IR liberada, acesse o portal de serviços virtuais e-CAC no site da Receita. Lá, você pode ver o extrato da declaração e saber se há alguma inconsistência de dados. Se for esse o caso, você pode fazer entregar uma declaração retificadora para corrigir os erros. 

No aplicativo da Receita, disponível para celulares e tablets Android e iOS, também é possível verificar as declarações do Imposto de Renda e as restituições, além da situação cadastral do CPF.

Menos da metade dos contribuintes entregaram a Declaração do IR

Segundo a Receita Federal, até a última quarta-feira, 20, 14,7 milhões de contribuintes tinham entregado a declaração do Imposto de Renda 2020. A previsão é que, este ano, sejam entregues 32 milhões de declarações.

O supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir, voltou a recomendar que os contribuintes não deixem para entregar a declaração para os últimos dias. “É importante que o declarante junte a documentação e comece o preenchimento para o envio, a fim de evitar atropelos de última hora, já que muitas dúvidas surgem nesse momento.”

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui